Tiranossauro

Autor: 
Publications Ltd.
tiranossauros

Período: Cretáceo Tardio (em inglês).

Ordem, subordem, família: Saurischia, Theropoda, Tyrannosauridae.

Localização: América do Norte (Canadá, Estados Unidos), Ásia.

Comprimento: 12 metros.

Tyrannosaurus attacks an Edmontosaurus
Museu Canadense da Natureza
Tiranossauro ataca um edmontossauro

Imagine uma criatura com altura de uma casa de dois andares, com uma cabeça do tamanho de uma poltrona e uma boca com mais de um metro de largura, com até 60 dentes curvos, alguns deles do tamanho de bananas. Com pernas poderosas, esse animal conseguia caçar suas presas velozmente e engoli-las em duas ou três bocadas. Mesmo hoje, 90 anos depois de sua descoberta por Barnum Brown na formação Hell Crek, em Montana, o Tyrannosaurus rex continua a ser o maior predador conhecido a ter percorrido a Terra.

Provavelmente o mais famoso dos dinossauros, o Tyrannosaurus rex, espécie norte-americana do animal, é conhecido apenas com base em sete esqueletos incompletos. O T. rex foi encontrado no Texas, em Wyoming, no Colorado, em Dakota do Sul, em Montana e em Alberta. Alguns paleontologistas acreditam que podem ter existido duas espécies de tiranossauros na América do Norte, mas outros acreditam que as diferenças se refiram a traços distintos de machos e fêmeas. O tiranossauro rex tinha cerca de quatro metros de altura e comprimento superior a 12 metros, mas um imenso osso da mandíbula superior que faz parte do acervo da Universidade da Califórnia em Berkeley vem de um animal que pode ter tido 4,80 metros de altura e comprimento de mais de 15 metros, com peso superior até mesmo ao dos elefantes.

Tyrannosaurus and Triceratops
Joseph Tucciarone
Dois tiranossauros atacando um tricerátopo durante uma chuva de cometas

O T. rex mais recente foi encontrado em Montana em 1987, sendo o mais completo espécime até o momento. Seu crânio tinha mais de 1,5 metro e o esqueleto pode superar os 15 metros de comprimento, quando for completamente escavado. Também foi o primeiro exemplar encontrado com braços quase completos. O animal tinha mãos com dois dedos, além de braços robustos. Provavelmente usava suas patas dianteiras como ganchos para segurar presas que estivessem se debatendo.

O tiranossauro foi feito para a caça. Os olhos da maioria dos dinossauros carnívoros ficavam na lateral da cabeça, mas os do tiranossauro ficavam voltados mais para a frente. Ele pode ter sido capaz de julgar distância e profundidade. O animal não era carniceiro, como alguns paleontologistas chegaram a acreditar, mas caso encontrasse um dinossauro morto, era provável que se alimentasse de sua carne. Os dentes na porção frontal de suas mandíbulas tinham forma diferente das dos dentes laterais. As formas diferentes podem ter tido usos diferentes.

Considerando seu imenso tamanho, o crânio do tiranossauro era leve. Contava com grandes fenestras (aberturas) e ossos ocos. Alguns desses ossos não eram estreitamente unidos, o que é um dos motivos para que não se encontrem com freqüência crânios completos do animal. Como a maioria dos terópodes, sua mandíbula inferior dispunha de uma junta que permitia que se abrisse não só para baixo como para fora, o que o ajudava a engolir grandes pedaços de carne.

Músculos poderosos nas coxas e nas caudas tornavam caminhadas e corridas fáceis até mesmo para os terópodes maiores. O tiranossauro podia caminhar o dia inteiro em velocidade de 6 a 8 km/h em busca de comida e sua velocidade máxima chegava a 50 km/h.

Um animal estreitamente relacionado ao T. rex é o Tarbosaurus bataar, que foi identificado com base em um crânio parcial descoberto no deserto de Gobi no fim dos anos 40. Diversos esqueletos quase completos dessa espécie foram encontrados. Alguns dos esqueletos eram de animais pequenos e, por serem bastante diferenciados do tiranossauro, foram classificados como um novo animal: o Tarbosaurus efremovi. Alguns acreditam que o tarbossauro e o tiranossauro pertençam ao mesmo genus mas a espécies diferentes. Trabalhos recentes demonstraram que esses espécimes provavelmente morreram antes de chegar à idade adulta, por isso, podem ser parte de uma espécie de tiranossauros. Novos estudos estão sendo conduzidos sobre o relacionamento entre esses espécimes.

O Tarbosaurus bataar atingia comprimento semelhante ao do tiranossauro, mas era um animal mais leve e mais esguio que viveu alguns milhões de anos antes. Os olhos dele não estavam posicionados tão para a frente quanto os do T. rex.