Por que Plutão não é mais considerado um planeta?

Plutão

Desde sua descoberta, em 1930, Plutão tem sido um enigma:

  • ele é menor do que qualquer outro planeta - menor até do que a lua da Terra;
  • é denso e rochoso, como os planetas terrestres (Mercúrio, Vênus, Terra e Marte). Seus vizinhos mais próximos, no entanto, são os planetas jovianos gasosos (Júpiter, Saturno, Urano e Netuno). Por essa razão, muitos cientistas acreditam que Plutão se originou em outro lugar do espaço e ficou preso na gravidade do Sol. Alguns astrônomos desenvolveram a teoria de que Plutão costumava ser uma das luas de Netuno;
  • a órbita de Plutão é irregular. Todos os planetas em nosso sistema solar orbitam ao redor do Sol em uma trajetória relativamente horizontal. Plutão, no entanto, orbita ao redor do Sol em um ângulo de 17º em relação a essa trajetória. Além disso, sua órbita é excepcionalmente plana e atravessa a de Netuno;
  • uma de suas luas, Caronte, tem cerca da metade do tamanho de Plutão. Alguns astrônomos sugeriram que os dois objetos fossem tratados como um sistema binário em vez de como um planeta e seu satélite.
Illustrations of planetary orbits
Foto cedida pela Nasa
Plutão, mostrado como o anel mais afastado nas duas ilustrações, tem a órbita mais irregular de todos os objetos que já foram considerados planetas

Esses fatos contribuíram em um duradouro debate para decidir se Plutão deve ser considerado um planeta. No dia 24 de agosto de 2006, a União Astronômica Internacional (UAI), uma organização de astrônomos profissionais, transmitiu duas resoluções que coletivamente revogaram o status de planeta de Plutão. A primeira delas é a Resolução 5A, que define a palavra "planeta". Embora muitas pessoas acreditem conhecer a definição de "planeta", o campo de astronomia nunca havia definido claramente o que é ou não um planeta.

Aqui está como a Resolução 5A define um planeta:

Um planeta é um corpo celeste que (a) está em órbita ao redor do Sol, (b) tem massa suficiente para que sua própria gravidade supere as forças de corpo rígido de maneira que assuma um formato de equilíbrio hidrostático (quase esférico) e (c) tenha limpado a região ao redor de sua órbita [ref - em inglês].

Plutão é relativamente esférico e orbita ao redor do Sol, mas não está de acordo com os critérios porque sua órbita atravessa a de Netuno. As pessoas que criticam a resolução argumentam que outros planetas no sistema solar, inclusive a Terra, não limparam a região ao redor de suas órbitas. A Terra, por exemplo, regularmente encontra asteróides dentro e perto de sua órbita.

Illustration of the New Horizons flying by Pluto
Foto cedida pela Nasa
A espaçonave sem tripulação New Horizons deve passar por Plutão em 2015

A Resolução 5A também estabelece duas novas categorias de objetos em órbita ao redor do Sol: planetas anões e pequenos corpos do sistema solar. De acordo com a resolução, um planeta anão é:

Um planeta é um corpo celeste que (a) está em órbita ao redor do Sol, (b) tem massa suficiente para que sua própria gravidade supere as forças de corpo rígido de maneira que assuma um formato de equilíbrio hidrostático (quase esférico), (c) não tenha limpado a região ao redor de sua órbita e (d) não seja um satélite [ref - em inglês].

Pequenos corpos do sistema solar são objetos que orbitam ao redor do Sol, mas não são planetas ou planetas anões. Outra resolução, a 6A, também se refere especificamente a Plutão, chamando-o de planeta anão.

Nem todos os astrônomos concordam com as Resoluções 5A e 6A. Os críticos indicaram que o uso da expressão "planeta anão" para descrever objetos que não são planetas por definição é confuso e até mesmo enganoso. Alguns astrônomos também questionaram a validade das resoluções, já que relativamente poucos astrônomos profissionais tiveram a habilidade ou a oportunidade de votar.

Aqui está como as duas resoluções classificam os objetos que estão em órbita ao redor do Sol:

  • Planetas: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno.
  • Planetas anões: Plutão, Ceres (um objeto no cinturão de asteróides entre Marte e Júpiter), 2003 UB313 (um objeto mais longe do Sol que Plutão).
  • Pequenos corpos do sistema solar: todo o restante, inclusive asteróides e cometas.

Confira esses links para obter mais informações sobre Plutão, planetas e sistema solar: