Mochilas a jato antigamente e hoje em dia

Autor: 
Kevin Bonsor

O mundo viu pela primeira vez as mochilas pessoais a jato nos anos 60 quando Wendell Moore, um engenheiro da Bell Aerospace, projetou o Cinturão Foguete Bell (em inglês), financiado em parte pelos militares dos EUA. O cinturão era uma pequena mochila montada nas costas e que podia levantar uma pessoa no ar num salto de 20 segundos, em vez de em um vôo sustentado real. O cinturão foguete e seu piloto de testes, Bill Suitor, ficaram muito famosos no final dos anos 60 em excursões pelo mundo e chegaram até a aparecer em um filme. Quando Moore morreu, em 1969, a Bell Aerospace jogou fora os planos do cinturão foguete pessoal.


Foto cedida pelo do Escritório de Patentes e Marcas Comerciais dos EUA
Wendell Moore registrou uma patente para esta unidade de propulsão em junho de 1960. Esta ilustração é da patente número 3.021.095.

Em 1995, a tecnologia usada para fabricar o cinturão foguete da Bell foi retomada por um grupo de engenheiros do Texas que projetaram uma versão ligeiramente melhorada, chamada de Cinturão Foguete RB 2000. O cinturão redesenhado foi capaz de percorrer distância 50% maior do que o Cinturão Foguete da Bell, permitindo que os usuários permanecessem no ar por 30 segundos, em vez de 20.

Vamos ver como essas mochilas foguete funcionam.