Como funcionam as minas terrestres

Autor: 
Kevin Bonsor
­minas terrestres

Uma das heranças mais mortais do século 20 é o uso de minas terrestres em guerras. Minas terrestres antipessoais continuam a ter conseqüências involuntárias e trágicas anos após uma batalha ou mesmo a guerra inteira ter terminado. Com o passar do tempo, a localização das minas é freqüentemente esquecida, mesmo por aqueles que as colocaram. Essas minas continuam ativas por muitas décadas, causando posteriormente danos, ferimentos e morte.

Minas terrestres são basicamente artefatos projetados para explodir quando pressionados ou acionados através de um arame esticado. Esses artefatos são normalmente encontrados no solo ou logo abaixo da superfície. A finalidade das minas usadas pelas forças armadas é, através de uma explosão ou de fragmentos liberados em alta velocidade, incapacitar pessoas ou veículos que entrem em contato com ela.


Imagem cedida pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos
Esta mina terrestre PMA-2 foi encontrada escondida sob a neve e a folhagem em Rajlovac, Bósnia

 

Atualmente existem mais de 100 milhões de minas terrestres espalhadas em 70 países, de acordo com a OneWorld International. Desde 1975, minas terrestres mataram ou mutilaram mais de 1 milhão de pessoas, fato que levou a um esforço mundial para banir o uso futuro dessas minas e retirar as já existentes. Neste artigo, veremos os diferentes tipos de minas terrestres, sua operação básica e as técnicas utilizadas para limpar campos minados.