Como funciona a Marinha dos Estados Unidos

Autor: 
Ed Grabianowski

A Marinha dos Estados Unidos é um segmento militar americano equipado para combater guerras nos oceanos/>, mares, assim como em rios do mundo. Ela é a maior Marinha que existe: se todas as outras marinhas do mundo fossem combinadas em uma única grande Marinha, esta seria apenas 5% maior que a Marinha dos EUA [fonte: O Centro para Análises Estratégicas e Orçamentárias (CSBA)]. O domínio naval é uma parte vital da estratégia militar porque os navios podem patrulhar águas internacionais, estendendo o alcance dos EUA para além das fronteiras físicas do país. A Marinha também permite que elementos-chave do arsenal dos Estados Unidos, como armas nucleares/> e grupos de aviões permaneçam posicionados fora de solo americano, evitando que os militares sejam neutralizados por alguns ataques grandes no continente americano.

Bandeira da Marinha
Domínio público
Bandeira da Marinha dos Estados Unidos

Nesse artigo, conheceremos um pouco mais sobre a história da Marinha, saberemos como ela está estruturada e quais navios ela utiliza. Veremos também como é feito o alistamento, como é a vida dentro dela e como sair da Marinha.

Estrutura da Marinha

Doanld C. Winter
Foto cedida pelo Comando de Transporte Marítimo da Marinha dos EUA
Secretário da Marinha, honorável Donald C. Winter

A Marinha é um dos principais segmentos militares dos EUA. Como tal, o Departamento da Marinha pertence ao Departamento de Defesa. O Presidente/>, como Comandante-Chefe, é tecnicamente o oficial da Marinha com a patente mais alta, seguido pelo Secretário de Defesa. O Departamento da Marinha é chefiado por um Secretário. Juntamente com uma equipe administrativa imensa, o secretário lida com tarefas políticas e administrativas e supervisiona tudo o que a Marinha faz. O Chefe das Operações Navais (o oficial com a mais alta patente na Marinha e parte dos Comandantes do Estado-Maior Conjunto) está abaixo do Secretário. O Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA também faz parte do Departamento da Marinha, sob o comando do Secretário da Marinha [fonte: Marinha dos Estados Unidos]. Porém, os fuzileiros são uma ramificação militar separada e nenhuma patente do Corpo de Fuzileiros Navais responde a qualquer oficial da Marinha (exceto quando a bordo de um navio da Marinha).

A estrutura militar da Marinha é dividida em Forças Operacionais e Base Costeira. Existem nove Forças Operacionais:  

  • Frota do Atlântico (agora conhecida como Comando das Forças de Frota)
  • Frota do Pacífico
  • Comando de Transporte Marítimo Militar
  • Comando Central das Forças Navais
  • Forças Navais da Europa
  • Comando de Guerra de Rede Naval
  • Comando de Guerra Especial Naval
  • Forças de Avaliação e Teste Operacional
  • Reserva da Marinha

Dentro de cada Força Operacional existem várias frotas numerosas que têm jurisdição sobre uma área geográfica específica. Quando uma força-tarefa de embarcações se movimenta de uma área para outra, elas são designadas como parte da frota da nova área. A menor unidade operacional auto-suficiente na Marinha é o navio individual. Porém, os navios raramente operam sozinhos. Cada navio tem funções específicas, pontos fortes e pontos fracos e, assim, eles operam em forças-tarefas nas quais grupos de navios complementam uns aos outros para ajudar a realizar a missão geral.

Navio individual
Foto cedida pela Marinha dos EUA
Um navio MH-60S Seahawk manobra a partir do deck de pouso do navio de assalto anfíbio USS Bataan (LHD 5)

O Comando de Transporte Marítimo Militar é uma parte especial da Marinha porque realiza o transporte de suprimentos para cada ramificação dos serviços militares dos Estados Unidos. Bens secos e combustível/> são transportados em imensos navios de carga e navios-tanque por todo o mundo, sempre que os serviços militares precisam deles.

A Base Costeira é divida em uma variedade de segmentos para lidar com a inteligência naval, treinamento, pesquisa e desenvolvimento, reparo e manutenção, e outras preocupações logísticas. A Academia Naval faz parte da Base Costeira.

Patentes da Marinha
Oficiais Comissionados/> Subficiais/> Oficiais*/>
Almirante da Marinha (patente especial de apenas uma pessoa, o Almirante George Dewey, resultante de suas explorações nas Filipinas durante a Guerra Hispano-Americana)/> Subtenente 5(WO-5)/> Sargento-Mor da Marinha />
Almirante de Frota - Cinco Estrelas (não atribuído desde a II Guerra Mundial)/> Subtenente 4(WO-4)/> Sargento-Mor/>
Almirante (ADM) - Quatro Estrelas/> Subtenente 3(WO-3)/> Suboficial-mor/>
Vice-Almirante (VADM) - Três Estrelas /> Subtenente 2(WO-2)/> Suboficial/>
Contra-Almirante Upper Half (RADM) - Duas Estrelas/> /> Suboficial 1ª Classe/>
Contra-Almirante Lower Half (RDML) - Uma Estrela/> /> Suboficial 2ª Classe/>
Capitão (CAPT)/> /> Suboficial 3ª Classe/>
Comandante (CDR)/> /> Marinheiro/>
Tenente-Comandante (LCDR)/> /> Aprendiz de Marinheiro/>
Tenente (LT)/> /> Recruta/>
Primeiro Tenente (LTJG)/> /> />
Alferes (ENS)/> /> />
* Nota: os oficiais alistados são agrupados por posição em vez de patente.

Juntamente com sua patente, um marinheiro tem uma posição, que é a sua função específica na Marinha. Exemplos de posições incluem Técnico em Eletrônica, Ajudante de Artilheiro ou Ajudante de Contramestre. Isso não deve ser confundido com classificação, que é o nível de pagamento de um marinheiro alistado.