De onde vem a gasolina?

Autor: 
Marshall Brain

A gasolina é feita de óleo bruto. O óleo bruto bombeado do solo é um líquido negro chamado de petróleo. Este líquido contém hidrocarbonetos e seus átomos de carbono ligam-se em cadeias de diferentes comprimentos.

Acontece que as moléculas de hidrocarbonetos de diferentes comprimentos têm propriedades e comportamentos diferentes. Por exemplo, uma cadeia com apenas um átomo (CH4) é a mais leve, conhecida como metano. O metano é um gás tão leve que flutua como o hélio. Na medida em que as cadeias ficam maiores, elas ficam mais pesadas.

As primeiras quatro cadeias, CH4 (metano), C2H6 (etano), C3H8 (propano) e C4H10 (butano), são todas gases e fervem a -107, -67, -43 e -18°C, respectivamente. As cadeias com até C18H32 são todas líquidas em temperatura ambiente e as cadeias acima de C19, todas sólidas.

Os diferentes comprimentos das cadeias têm pontos de ebulição progressivamente mais altos e podem ser separadas por destilação. Isto é o que acontece em uma refinaria de petróleo: o óleo cru é aquecido e as diferentes cadeias são extraídas por meio de suas temperaturas de vaporização. Veja Como funciona o refino de petróleo para mais detalhes.

As cadeias do intervalo C5, C6 e C7 são todas líquidas, muito leves e evaporam facilmente: são as naftas. Ela são usadas como solventes: fluidos para limpeza a seco podem ser produzidos a partir destes líquidos, como também os solventes para tintas e outros produtos de secagem rápida.

As cadeias de C7H16 até C11H24 são misturadas e usadas para fazer gasolina. Todas elas evaporam a temperaturas abaixo do ponto de ebulição da água. É por isso que a gasolina evapora tão rápido quando é derramada no chão.

O próximo é o querosene, no intervalo C12 até a série C15, seguido pelo óleo diesel e óleos combustíveis mais pesados.

Depois vêm os óleos lubrificantes. Estes óleos não evaporam em temperaturas normais. Por exemplo, o óleo para motor consegue circular o dia todo a 120°C sem evaporar. Os óleos vão desde o mais leve (como o óleo 3 em 1) e passam por várias viscosidades de óleo de motor até chegar aos muito grossos e às graxas semi-sólidas. A vaselina encaixa-se aí também.

As cadeias acima do intervalo C20 formam sólidos, começando com a cera de parafina, breu e finalmente betume asfáltico, usado para asfaltar estradas.

Todas estas substâncias diferentes vêm do petróleo bruto. A única diferença é o comprimento das cadeias de carbono.