Como funciona o Exército dos EUA

Autor: 
Ed Grabianowski

O Exército é a principal divisão das forças armadas dos EUA. É uma das maiores organizações militares do mundo, com mais de um milhão de norte-americanos servindo no exército, na guarda nacional e nas reservas, além de um orçamento em 2007 de mais de US$110 bilhões.

O objetivo principal do exército é proteger os Estados Unidos e seus interesses. Isto é realizado combatendo em conflitos armados quando a necessidade surge, participando de pacificações e da segurança, estando para isso sempre em estado de prontidão para a guerra. Apesar de o exército ter unidades que utilizam aeronaves e navios, sua responsabilidade principal é o combate terrestre.

Duas divisões principais compõem o exército: os braços operacional e institucional. O braço operacional lida com os aspectos mais visíveis do trabalho do exército, que envolve o combate e a pacificação. O braço institucional do exército é responsável por treinar e manter os soldados e os equipamentos. Dessa forma, o braço operacional pode fazer seu trabalho de maneira eficaz.

Dentro do braço operacional, há duas divisões:

  • o exército regular, também conhecido como o exército ativo - suas unidades podem ser posicionadas ao redor do mundo a qualquer momento. Cerca de 60% das tropas estão no exército regular;
  • os componentes da reserva - compreendem a reserva do exército e a guarda nacional. Os soldados (termo oficial para qualquer um no exército) na reserva geralmente treinam um fim-de-semana por mês, com um período de treinamento de duas semanas que acontece uma vez a cada ano. Estes soldados de meio-período podem ser convocados para o tempo integral sempre que for necessário para o exército. Alguns são divididos em unidades feitas completamente de reservas, enquanto outros preenchem os graus das unidades do exército regular.

O exército dos Estados Unidos, atualmente, é uma força feita totalmente de voluntários. Por um lado, isso resulta em soldados de alta qualidade (porque todos na verdade querem estar no exército), mas por outro pode ser difícil adquirir o número de recrutas suficiente para manter o exército completo. Em 2005, o exército não conseguiu cumprir as metas de recrutamento, então estas foram redefinidas em 2006. Os Estados Unidos usaram o serviço militar obrigatório (também conhecido como "alistamento obrigatório") várias vezes no passado. Os alistamentos obrigatórios foram usados na Guerra de 1812 e pelas forças da Confederação e da União durante a Guerra Civil dos Estados Unidos. Foi instituído novamente durante as Guerras Mundiais e usado durante a Guerra Fria entre o fim da década de 40 e início da década de 50 (a única vez que um alistamento obrigatório foi usado em tempo de paz). O último ocorreu em 1973, durante a guerra do Vietnã. Desde 1980, os Estados Unidos usam o Sistema de Seleção de Serviço para registrar todos os homens que alcançam a idade de 18 anos. Este sistema é projetado para facilitar ao governo encontrar e recrutar os soldados, se um alistamento obrigatório for restabelecido. Contudo, ninguém foi processado por não se registrar desde a metade da década de 80.

Para completar o exército ativo com reservas, o Congresso precisa declarar uma emergência ou uma guerra, o que dá ao presidente a autoridade de convocar as tropas das reservas durante a resolução dessa situação, mais seis meses. O presidente também pode convocar os reservas sem a autorização do Congresso por um tempo limitado. Além disso, o presidente pode ativar os membros da guarda nacional. O tempo de duração que um soldado da guarda nacional pode servir ativamente no exterior aumentou de seis para 24 meses deviso à escassez de pessoal causada pela guerra no Iraque.

A seguir, vamos dar uma olhada na hierarquia do exército.

Teste seus conhecimentos sobre:

Exército dos EUA