Comida espacial nos cardápios das missões

Autor: 
Stephanie Watson

Hoje, os astronautas podem escolher entre dezenas de alimentos diferentes e também desempenham papel importante no processo de seleção. Cerca de cinco meses antes de uma missão ser lançada, os tripulantes visitam o Laboratório de Sistemas de Alimentação Espacial, no Centro de Vôo Espacial Johnson, em Houston, Texas. Nesse laboratório, eles trabalham como críticos de gastronomia. Experimentam 20 ou 30 itens e os avaliam (em escala que vai de 1 a 9) em termos de aparência, cor, cheiro, sabor e textura. Qualquer alimento com média superior a seis pode ser incluído no cardápio.

Astronautas brindando
­Nasa,
via Getty Images
Astronautas e cosmonautas da missão STS-105 brindam com drinques espaciais

No entanto, a palavra final não cabe aos astronautas. Um nutricionista verifica o cardápio para garantir que ele contenha os nutrientes necessários. Os astronautas precisam de 100% de seu suprimento diário de vitaminas e sais minerais.

Mas como o ambiente do espaço difere do da Terra, é necessário ajustar o consumo de determinados nutrientes. Por exemplo, no espaço os astronautas precisam de menos ferro do que na Terra. O ferro é usado principalmente para produzir glóbulos vermelhos e, no espaço, os astronautas têm menos glóbulos vermelhos. Caso comam ferro demais, ele pode se acumular e causar problemas de saúde. Os astronautas também precisam de cálcio e vitamina D porque os ossos não fazem o exercício necessário para se manterem fortes no ambiente sem gravidade do espaço.

Delícias do outro mundo

Em 1998, 36 anos depois de se tornar o primeiro norte-americano a orbitar a Terra, John Glenn fez sua volta triunfal ao espaço, mas antes do lançamento fez um pedido - queria Tang. O suco de laranja de sabor adocicado, tornou-se um ícone cultural desde que foi adotado como bebida preferida nas missões Gemini e Apollo. Contrário ao que muitos acreditam, o Tang não foi desenvolvido especialmente para o programa espacial, pois a General Foods o lançou no mercado em 1957. No entanto, a empresa aproveitou as missões espaciais como base para sua publicidade.

O sorvete dos astronautas é outro alimento espacial popular na Terra. As crianças o compram nos museus científicos porque ele parece uma versão mais crocante do sorvete comum. Mas o sorvete de astronauta vendido na Terra não é realmente autêntico - trata-se apenas de sorvete congelado a seco. O verdadeiro sorvete espacial é uma mistura (gordura de coco, leite em estado sólido e açúcar) congelada a seco e comprimida em forma de cubos, sob alta pressão. Os cubos são revestidos de gelatina para impedir que se despedacem. A tripulação da Apollo 7 é o único grupo

espacial que realmente comeu esse sorvete.

Mas como a comida se mantém fresca no espaço? E de onde vem necessidades como a água? Aprenda sobre como a comida chega ao espaço na próxima seção.