Os céticos quanto ao clima estão certos?

Autor: 
Joshua Clark

A sabedoria convencional concorda que a poluição industrial, as emissões de dióxido de carbono e o uso maciço de combustíveis fósseis estão contribuindo diretamente para o aquecimento global. Você certamente ouviu a respeito na escola, no trabalho, no noticiário. O ex-vice-presidente dos EUA, Al Gore, ganhou um Oscar e um Prêmio Nobel por seu documentário sobre as alterações climáticas, "Uma Verdade Inconveniente". O aquecimento deve provocar o derretimento de geleiras (em inglês), elevação no nível dos oceanos, secas, eventos climáticos cada vez mais severos, como tornados e furacões, extinção de espécies e uma vida mais difícil para a humanidade em geral.

Satellite view of a hurricane
NOAA via Getty Images
O Painel Intergovernamental de Alterações Climáticas prevê que, até 2100, eventos climáticos como os furacões ganharão intensidade. Veja mais imagens do aquecimento global (em inglês).

Algumas pessoas sentem que os efeitos das alterações climáticas representam uma forma de justiça poética para os crimes contra a Terra. Afinal, todo mundo sabe que as alterações climáticas são culpa da humanidade, certo? Os que acreditam no aquecimento global e os céticos estão profundamente divididos, e se atacam mútua e zangadamente com acusações de desonestidade moral diante dos efeitos evidentes do aquecimento global ou da passividade ignorante diante das manobras mal intencionadas dos ambientalistas.

As Nações Unidas criaram o Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas (IPCC) em 1988, como uma organização de pesquisa que congregaria milhares de cientistas trabalhando no estudo do aquecimento global e de medidas que poderiam ser tomadas para evitá-lo. Ao longo das duas últimas décadas, o IPCC se tornou a principal autoridade quanto às alterações climáticas e seu estudo, produzindo relatórios que constituem a fonte definitiva de informação sobre o aquecimento global. Os céticos quanto à questão climática costumam se concentrar no trabalho dessa organização em sua busca por falhas de lógica.

Mas a busca de equívocos de lógica funciona em ambos os sentidos. O grupo ambientalista Greenpeace desacreditou muito dos grupos céticos quanto aos problemas climáticos ao expor diversas empresas que se esforçam por minimizar a seriedade dos danos causados pelo aquecimento global - a exemplo do conglomerado petroleiro Exxon-Mobil - como patrocinadoras das atividades dos grupos de céticos. A Greenpeace alega que seus esforços - por exemplo o projeto ExxonSecrets - levaram a Exxon a cortar as verbas de alguns desses grupos [fonte: ExxonSecrets].

As pessoas comuns que defendem posições opostas nesse debate também estão fazendo mais do que simplesmente afirmar suas crenças. No outro extremo, pelo menos duas mulheres passaram por cirurgias de esterilização porque acreditavam que ter filhos só serviria para agravar os problemas de crescimento populacional que a Terra enfrenta [fonte: Fox News].

Já do lado oposto, dois físicos solares russos apostaram US$ 10 mil com um climatologista britânico afirmando que a Terra na verdade vai esfriar ao longo da próxima década. Esses físicos acreditam que estejamos passando apenas por uma oscilação temporária no clima causada por flutuações na atividade solar, que voltará ao normal nos próximos anos. Eles baseiam sua aposta em comparações entre avaliações da temperatura na superfície terrestre conduzidas entre 1998 e 2003 e um segundo conjunto de medições que serão realizadas entre 2012 e 2017 [fonte: Adam].

É evidente que o debate sobre as alterações climáticas é bastante espinhoso. Será que os céticos estão obscurecendo o julgamento do público em troca de dinheiro? As pessoas que acreditam que o clima está mudando são simplesmente alarmistas que colocam o presente em risco para defender o futuro? Vale lembrar que, para cada argumento apresentado por um dos lados, o outro tem um contra-argumento capaz de rebater as alegações dos oponentes ponto a ponto.

Embora o público esteja bem informado quanto aos argumentos que embasam a hipótese de que a atividade humana está causando as alterações climáticas, vamos examinar o que os céticos acreditam. Leia a página seguinte para descobrir o que o outro lado pensa.