Remuneração e benefícios do astronauta

Autor: 
William Harris

Espera-se que os astronautas civis permaneçam na NASA por pelo menos cinco anos; durante esse período são funcionários do governo federal. A promoção para a maioria desses funcionários baseia-se em um sistema de níveis de salário ocupacional ou "cargo". Uma classe geral  (GS, sigla para general schedule) determina os salários para 15 cargos. Os funcionários geralmente ingressam no serviço civil federal no cargo inicial de uma determinada função e começam a progredir até chegarem ao cargo máximo para aquela ocupação. A classificação das remunerações dos astronautas civis vai de GS-11 a GS-14, com base na experiência e na formação acadêmica. Atualmente, um astronauta da GS-11 recebe inicialmente US$59.493 por ano; um astronauta da GS-14 pode ganhar anualmente até US$130.257.

Os astronautas civis podem escolher o plano de saúde e o seguro de vida; o pagamento do prêmio dessas apólices é compensado em parte pelo governo. Como todos os funcionários públicos, os astronautas contratados após 1º de janeiro de 1984 participam do FERS (Sistema de Aposentadoria de Funcionários Públicos Federais), um plano de aposentadoria de três fases que inclui previdência social, um fundo de pensão e um plano de poupança econômica opcional.

Os astronautas militares são nomeados para a NASA por um tempo de serviço especificado. Eles permanecem na ativa e recebem seus salários, benefícios e licenças como militares.

Edward H. White II realiza a primeira caminhada espacial da NASA em 3 de junho de 1965, como piloto da missão Gemini IV.
imagem cedida pela NASA


Funcionários
mudam o módulo tripulado simulado Órion para um hangar no Langley da
NASA. O objetivo é que o novo módulo faça parte do programa
Constellation para pousar os astronautas novamente na Lua e, pela
primeira vez, em Marte.


Astronautas do futuro
O programa do ônibus espacial será encerrado em 2010 e substituído pelo programa Constellation. Embora isso marque o final de uma era, não significará o fim dos astronautas. Na verdade, eles continuarão sendo os pilares do Constellation e retornarão, se a NASA permitir, à Lua. Entretanto, ao contrário das curtas missões Apollo, os astronautas do futuro ficarão na Lua por mais tempo, construindo observatórios e abrindo caminho para eventuais jornadas a Marte.

Sem o ônibus espacial, eles precisarão de um novo meio de transporte, e o terão na forma de uma nova espaçonave multifuncional que possa levar quatro astronautas à Lua, suportar até seis tripulantes nas missões futuras a Marte e levar tripulação e suprimentos até a Estação Espacial Internacional. Uma vez que o observatório lunar fosse estabelecido, as tripulações poderiam permanecer na superfície da Lua por até seis meses. Qual é o cronograma para esse projeto tão ambicioso? A NASA estima que os astronautas vão voltar à Lua em 2020.

Se você quiser fazer parte do grupo desses homens e mulheres destemidos, candidate-se a astronauta. Embora boa parte do trabalho dessa turma continue na Estação Espacial Internacional, as principais responsabilidades incluirão os preparativos e as atividades relacionadas à Constellation.

Para obter mais informações sobre a exploração espacial e outros tópicos relacionados, voe para a próxima página.